Depressão: o que você precisa saber sobre essa doença

Mal do século: assim é chamada a depressão, um transtorno de saúde mental capaz de levar a pessoa à incapacidade de realizar tarefas simples e cotidianas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 300 milhões de pessoas, em todo o mundo, sofrem com ela.

Já o Ministério da Saúde indica que 15,5% dos brasileiros irão enfrentar a depressão em algum momento de suas vidas. A época mais comum para o início dos sintomas é o começo da terceira década de vida, mas todos nós estamos sujeitos a tê-la, não importa o momento.

Além disso, as mulheres são as mais afetadas, com 20% de chances. Enquanto os homens registram 12%. Outro dado que mostra a gravidade é o fato de que o transtorno depressivo ocupa o 1º lugar entre as causas de incapacidade para o trabalho.

Todos esses números nos mostram o motivo de ser o “mal do século”, pelo fato de ser tão comum nos dias de hoje. Por isso, precisamos falar sobre a depressão e como ajudar as pessoas que a estão vivenciando. Confira, portanto, este material que criei sobre o assunto.

O que é a depressão?

Não há outra forma de definir: a depressão é uma doença e que precisa de tratamento! Ela interfere nas ações de neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e dopamina), que transmitem impulsos entre as células.

As causas são várias, envolvendo essa bioquímica cerebral, além de genética e fatores estressantes vividos, como um luto, trauma ou abuso.

Os sintomas

Quando o assunto é transtorno depressivo, logo lembramos da tristeza extrema. Realmente, essa é uma característica forte da doença. No entanto, o paciente também pode apresentar os seguintes sinais:

  • desânimo;
  • falta de interesse ou motivação com tarefas que antes gostava;
  • isolamento;
  • muito ou pouco apetite;
  • muito ou pouco sono;
  • automutilação;
  • dores físicas;
  • choro frequente;
  • pessimismo;
  • irritabilidade;
  • ansiedade e angústia.

Vale ressaltar que cada pessoa é única e os sintomas podem variar. Então, saiba que aquele seu colega, que sorri muito, pode estar enfrentando a depressão, mas apenas disfarça o transtorno muito bem.

Depressão e suicídio

Quando não tratada e controlada adequadamente, podemos ver casos graves em que a depressão leva a pessoa ao sucídio.

Estudos mostram que cerca de 96% das pessoas que tiraram a própria vida estavam lidando com um transtorno de saúde mental, sendo a depressão a mais frequente.

Segundo a OMS, cerca de 800 mil pessoas comentem suicídio anualmente, em todo o mundo. Assim, é a principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Como tratar a depressão?

Depois de conferir a gravidade da doença, saiba que existe uma boa notícia: é possível tratar a depressão.

O tratamento mais comum envolve o uso de medicamentos prescritos pelo médico psiquiatra, em conjunto com sessões de terapia com o profissional da psicologia. Porém, cada pessoa terá recomendações diferentes.

Além disso, mudanças de hábitos de vida são essenciais, como ter momentos de lazer, prática de exercícios físicos, meditação, criar uma rotina de sono, combater o estresse e se manter em contato com pessoas queridas, entre outras atividades que fazem bem.

Todavia, a depressão pode ser considerada uma doença crônica. Mesmo com a remissão dela e alívio dos sintomas, é preciso ficar de olho sempre para evitar recaídas ou tratá-las logo que elas surgirem.

Por fim, é importante saber que a vida pode voltar a ser feliz e colorida!

Você está sofrendo com a depressão ou conhece uma pessoa nessa situação? Entre em contato e vamos conversar.

Mais para explorar

× AGENDAR CONSULTA